Anespo

CERIMÓNIA DE POSSE DOS ÓRGÃOS SOCIAIS DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DAS ESCOLAS PROFISSIONAIS

Na sequência das eleições realizadas no passado dia 19 de março, teve lugar no dia 9 de abril no INETE – instituto de Educação Técnica, em Lisboa, a Cerimónia de Posse dos órgãos que, para evitar aglomerações nada recomendáveis por causa da crise pandémica, contou apenas com a presença dos empossados e do Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues.

Coube à Presidente da Assembleia Geral, Salomé Rafael, fazer uma saudação inicial, empossar os membros eleitos para a Assembleia Geral, Conselho Fiscal e Direção que, como se sabe, é liderada pelo Presidente, José Luis Presa.

Nas intervenções que se seguiram o Presidente da Direção, José Luis Presa, agradeceu a presença do Ministro da Educação, dizendo que a interpretava como sendo um sinal de consideração pelas escolas e pela ANESPO e sublinhou o bom relacionamento e a permanente disponibilidade para o diálogo e para a concertação que tem ocorrido, especialmente no decurso da crise pandémica em que o nível de solicitações e intervenções tem sido mais intenso.

No seguimento da intervenção, em jeito de balanço, realçou alguns aspetos da governação de grande significado para as escolas profissionais como foi o reforço das verbas do POCH para o seu funcionamento normal e para a implementação de sistemas de garantia de qualidade alinhados com o EQAVET e a introdução das medidas relacionadas com a autonomia e flexibilidade que, embora fazendo parte do ADN das Escolas Profissionais, contribuíram para aprofundar as reflexões sobre as problemáticas e para melhorar os projetos educativos das escolas.

Sublinhou o apoio recebido dos associados que se traduziu na contabilização de 97% de votos favoráveis e apenas dois votos, em branco, com uma participação de 61% dos associados e agradeceu a colaboração e a dedicação dos colegas que deixaram de exercer funções, nomeadamente, o Vice-Presidente, Jorge Soares, o vogal do Conselho Fiscal, João Marques e os Secretários Regionais, Aníbal Coelho e Gonçalo Botelho.

Referiu-se à necessidade de resolução dos problemas resultantes da crise pandémica que implicam dar particular atenção à necessidade de transmissão de saberes e aquisição de competências que não foi possível proporcionar no tempo próprio.

Na mesma linha, considerou importante a retoma das aulas presenciais, mas apelou a que não se perdesse de vista os avanços conseguidos com a utilização de recursos digitais e referiu a necessidade de melhorar as instalações e os equipamentos das escolas, dando tradução às prioridades definidas no PRR – Programa de Recuperação e Resiliência.

Por último manifestou a disponibilidade da ANESPO para continuar a colaborar com o Ministério da Educação em tudo o que tivesse a ver com as políticas de educação quer dirigidas a jovens quer a adultos.

Conforme previsto a Cerimónia de Posse foi encerrada com a intervenção do Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, que sublinhou as raízes minhotas de ambos e o excelente relacionamento que tem existido e testemunhou o seu grande apreço pelo trabalho desenvolvido pela ANESPO, tanto com o seu Gabinete, como com o Gabinete do Secretário de Estado Adjunto e da Educação e bem assim com os demais Departamentos ligados à Educação, designadamente, o POCH, a DGESTE, a DGE e a ANQEP.

Disse que em muitos momentos, nos contactos com os colegas de governo e com outras individualidades, tem sublinhado o magnífico desempenho das escolas profissionais e agradeceu o espírito sempre construtivo da ANESPO e a sua colaboração no desenho das políticas de educação e formação e na adoção de muitas medidas com impacto na governação.

Pôs em destaque o papel das escolas profissionais ao longo dos 32 anos que levam de experiência e sua dedicação na preparação dos jovens para o mundo do trabalho e para o prosseguimento de estudos.

Em face da obtenção dos bons resultados alcançados no país nos últimos anos, em matéria de combate ao insucesso e à redução do abandono escolar, referiu que estava convencido de que muitos desses avanços se devem ao trabalho desenvolvido pelas escolas profissionais.

O Ministro da Educação terminou a intervenção sublinhando o papel muito ativo da ANESPO e do seu presidente na preparação de vários documentos estruturantes, como o PRR, que permitiram colocar a educação e formação como uma grande prioridade nacional, esperando que esses recursos financeiros sirvam para modernizar as escolas profissionais dotando-as dos instrumentos que lhes permitam abraçar com determinação os tempos futuros, que serão muito exigentes.

Subsequentemente à Cerimónia de Posse teve lugar, ainda nas instalações do INETE, uma reunião plenária dos novos membros órgãos sociais, tendo a Presidente da Direção apelado ao cumprimento das grandes linhas do plano e ação, sufragado nestas eleições, e alertado para o facto de termos pela frente um trabalho muito exigente marcado pela crise pandémica, pela necessidade de modernização das escolas e pela premência da afirmação da especificidade das metodologias de ensino e formação como fatores distintivos dos seus projetos educativos e formativos.

 
            
Intervenção do Presidente da Direção

Pedido de mais informações

Newsletter Contactar